.

.
.

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

▾Novidades/Esperança/Pulseira entrançada estilo de seta e colar hexângular▾

 Olá e sejam muito bem vindos ao meu 'cantinho' !
   Tenho-me dedicado mais a este espaço durante estas férias e feito algumas mudanças na decoração como já devem ter dado conta. Pois bem, com este tempo que estive 'fora' do blogue (e que tempo!) resolvi voltar, se bem que nunca tinha posto um fim a este lugar que tanto me proporcionou bons momentos não só pelas pessoas que tanto me apoiaram - e ainda apoiam - como pela experiência de conhecer novos poços de liberdade onde diferentes pessoas se refugiam para ensinar a confecionar deliciosas tentações de chocolate ou como fazer lindas bonequinhas de trapos em meros passos.

   Pela vida nós encontramos pedras no caminho, umas maiores do que outras que nos fazem tropeçar ou até mesmo cair, com a consequência de nos magoarmos. A solução consiste numa simples fórmula: levantar e seguir em frente. Na maioria das situações o caso parece sempre mais simples do que realmente é. Verdade seja dita, encontraremos uma maneira de, não digo contornar mas ultrapassar o obstáculo, o pedregulho no nosso trajeto, a perda de algum ente querido, a 'boca' nada simpática de alguém que não merece a nossa atenção, o medo de falhar, o medo de não se ser «bom o suficiente»..

   Pelos meus 15 anos de vida (não muitos por sinal) já presenciei esses obstáculos que decidem aparecer quando lhes dá jeito, quando não têm mais nada para fazer e apesar de não simpatizar com eles - como acho que ninguém o faz - o que me dá mais gozo é saber que sei como os derrotar para me tornar mais forte para as próximas armadilhas que virão no futuro. Como se a vida fosse um jogo e apenas tivéssemos uma oportunidade de sermos os melhores, de chegar mais longe, de sermos felizes..

   Dei por mim frente a frente com uma barreira de tamanho médio, mais ou menos do tamanho de uma criança de 7 anos, aparentemente fácil de saltar não? O problema vem quando falamos na sua largura e bem, é equivalente a 18 hipopótamos, posicionados lado a lado,
após terem acabado de se deliciarem com a sua refeição habitual de três pratos servida não por um restaurante gourmet mas pelo self-service mais próximo do Jardim Zoológico.

   Estive algum tempo parada, o considerável para ter ficado terrivelmente frustrada com a situação. A verdade é que engendrei soluções que não funcionaram, umas após outras, sempre com o mesmo final, até que respirei fundo e pensei melhor sobre o assunto. Depois de imensa procura e exaustão encontrei 'algo' no qual estou a depositar esperanças embora tenha sempre receio de puder a não resultar ou pelo menos não tanto quanto esperava. Achei por bem compartilhar este passo com vocês que tanto me fizeram crescer. A minha dívida para com este blogue é algo que eu nunca poderei pagar mas acredito que com o meu "regresso" resolva uma mísera parte do vazio que sentia sempre que por aqui passava, como se tivesse sido abandonado.

   Tenho a certeza de que muitas de vocês conhecem o blogue "Conversas, Ideias, Trocas com Xunandinha" chefiado pela minha querida e doce mãe. Caso não seja a situação o link estará aqui,- Blogue da mãe, - e desde já aconselho vivamente a irem dar uma espreitadela ao seu acolhedor lar. Eu nunca tive muito jeitinho, ao contrário da minha mãe, para costuras tanto à mão como à máquina pelo que me deixei ficar mais pela pintura e pelo barro. Percebi que sair do registo habitual pode correr muito mal como pode ser uma grandessíssima surpresa e ao contrário do que pensava, a segunda opinião apareceu-me à porta de casa - bem, não literalmente..

   Ocorreu-me uma ideia, que tem muito onde se possa errar porém pensei "e porque não? Tentar nunca será um erro porque saberei que, apesar de não ter funcionado como esperava que dei o melhor que poderia dar"

   Este tipo de arte manual chamado de "Macramé", não envolve propriamente coser mas tem me distraído e divertido. Envolvi-me portanto no trabalho de confecionar pulseiras e colares numa espécie de linha/lã particular. Baseia-se sobretudo a em fazer determinados tipos de 'nós' com a linha/lã de modo a criar um padrão que irá originar a peça desejada.

   Queria partilhar com vós os dois projetos que já concluí neste tipo peculiar de artesanato e gostaria de perceber as vossas opiniões, quer positivas ou negativas porque para se "crescer" todos os tipos de críticas são uma mais valia.


«» «» «» «»

1.
#A primeira peça trata-se de uma pulseira estilo de seta, feita em linha usada em ponto de cruz, nos tons de azul escuro,azul claro e castanho com um acabamento entrançado na parte detrás (como é observável na segunda imagem). Aviso e peço desculpa pela pouca qualidade dessa mesma imagem
















     




«» «» «» «»

2.#Esta peça foi confecionada para ser um pendente.
Fi-la baseando-me nos famosos "caçadores de sonhos" em tons de roxos em degradé, com uma missanga em forma de losângulo transparente no centro.
Bem simples mas muito bonito na minha opinião





   Todas estas peças foram fruto de trabalho realizado por mim, feito à mão mas com muito carinho e dedicação. Assim que terminar as novas peças em que ando a trabalhar postarei no blogue para verem o resultado.
   Acrescento também que estas peças estão disponíveis para encomendas.
   Vê-mo-nos em breve,
   Muitos Beijinhos,
           Nina 

Sem comentários: